Foto: Nani Gois/Alep

Retirar o Brasão do Paraná dos capachos, tapetes e pisantes da Assembleia Legislativa e de todos os órgãos públicos da administração estadual. Esta é a proposta do deputado Galo (PODE), por meio de um projeto de lei, que já tramita na Comissão de Constituição e Justiça da casa.

Juntamente com a bandeira, o hino e o sinete, o Brasão de Armas um dos quatro símbolos oficiais do Estado. Modificado várias vezes, ele foi criado pelo pintor norueguês Alfredo Andersen e adotado oficialmente em 1947. Seu uso é obrigatório nos edifícios dos Poderes ExecutivoLegislativo e Judiciário; nos quartéis da Polícia Militar; nas fachadas ou no salão principal das instituições de ensino do Estado; nas placas de inauguração de edifícios e obras públicas; e nos impressos oficiais estaduais. Mas o que intriga e até incomoda o deputado é mesmo a utilização do brasão em peças que servem para limpar os calçados.

O projeto está em fase de pesquisa, na CCJ. E se for aprovado, deve ir a votações no plenário, antes de ser sancionado pelo governador. 

Repórter Marcelo Ricetti