Foto: Divulgação
Terrazza Panorâmico

A maioria dos brasileiros acredita no aumento da corrupção, após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de proibir a prisão após condenação em 2.ª instância. É o que aponta uma pesquisa de opinião,  feita pelo Instituto Paraná Pesquisas e divulgada nesta quinta-feira (14).

Segundo o levantamento, mais de 61% das pessoas acham que a corrupção vai aumentar; pouco mais de 27% opinam que vai permanecer como está; e mais de 7% pensam que vai diminuir. Quatro por cento não souberam dizer ou não responderam.

Os números na região Sul são semelhantes: 65% pensam em um aumento da corrupção; mais de 25% acham que será igual; e quase 6% acreditam na redução. Quase 4% não opinaram sobre o assunto.

A pesquisa ouviu, também, a opinião pessoal da população sobre a importância do fato decidido pelo STF, que vetou a prisão antes do trânsito em julgado, quando não cabe mais nenhum recurso por parte dos réus e o trâmite do processo é encerrado.

A maioria, com quase 52%, considera o fato importante; mais de 31% não julgam importante; 12% estão indiferentes com o assunto. Mais de 5% não souberam ou não responderam. Os números são parecidos com os dos habitantes da região Sul do Brasil.

No perfil da amostra, há uma ligeira maioria das mulheres entre os entrevistados. Com relação à escolaridade e nível econômico, a maior parte tem apenas o Ensino Médio concluído, e está economicamente ativa. A faixa etária que teve menos entrevistados foi a dos jovens entre 16 e 24 anos. Já a que teve mais, foi a das pessoas entre 45 e 59 anos.

O Instituto Paraná Pesquisas ouviu 2.640 habitantes, em 166 municípios, dos 26 estados brasileiros e do Distrito Federal. O questionário foi aplicado nesta semana, entre segunda (11) e quarta-feira (13).

Com colaboração de Johan Gaissler, repórter Marcelo Ricetti