O calor atípico observado nos últimos dias em Curitiba tem feito com que a população busque maneiras para aliviar a sensação térmica escaldante. Só para se ter uma ideia, na última quinta-feira os termômetros registraram 33,7 graus na capital, a maior temperatura do ano de acordo com o Simepar. Temperatura igual tinha sido registrada somente no início do ano, no dia 18 de março.

Em Curitiba, as lojas que vendem eletrodomésticos, estão faturando com as vendas de ventiladores, umidificadores de ar, ar condicionado e piscinas. Em uma loja, de uma grande rede de varejo, em apenas quatro dias, houve um crescimento nas vendas destes itens que superaram os 50%. De acordo com Bissoni, gerente desta loja que visitamos, os consumidores levaram todo o estoque de ventiladores, e quem desejar adquirir o produto terá de aguardar a reposição do estoque na próxima semana. Ele comemora o aumento das vendas.

O vigilante Fabiano de 31 anos esteve na loja e levou um dos três ventiladores que ainda restavam no estoque. Ele disse que não está conseguindo dormir por conta do calor.

Em plena Rua XV de Novembro, com a temperatura em mais de 30 graus era difícil quem não estivesse com uma garrafa d’água na mão, na tentativa de aplacar o calor. Jenifer de 28 anos, que é cuidadora, estava nesta situação, e a alta temperatura acabou causando uma queda na pressão.

Outra opção na tarde quente da capital foi a escolhida por José de 66 anos, que parou suas atividades para degustar um sorvete e tentar algum alívio para o calor.

O Sistema Meteorológico do Paraná prevê a continuidade das altas temperaturas para os próximos dias, então o remédio é manter o corpo sempre hidratado.

Repórter Vanessa Fernandes