As altas temperaturas registradas nas últimas semanas em todo o Paraná, provocou o aumento no consumo de energia elétrica. Na primeira quinzena de janeiro a demanda total de energia foi a maior para o período nos últimos cinco anos e ficou 2,4% maior do que em 2018. Os dados são do Operador Nacional do Sistema Elétrico e foram divulgados nesta quarta-feira (30) pela Copel.

Em Foz do Iguaçu, cidade que historicamente apresenta a maior média de consumo de energia no verão, o aumento médio na demanda foi de 5,18%. As regiões Norte e Noroeste apresentaram crescimento de 2,5%, a Centro-Sul 2,3% e a Região Leste, de 1,9%.

De acordo com o gerente de inovação da Copel, Gustavo Klinguelfus, os números refletem o aumento no uso de aparelhos de ar-condicionado, tanto em residências, quanto no comércio.

Um aparelho de ar-condicionado ligado oito horas por dia chega a consumir 324 kWh no mês, o que representa cerca de R$ 250 a mais na conta de luz. O gerente de inovação dá algumas dicas na hora de comprar os aparelhos.

No Brasil, a onda de calor provocou quatro recordes seguidos na demanda de energia no Sistema Interligado Nacional nas duas primeiras semanas do ano. O último recorde de consumo tinha sido registrado em 2014.