Foto: Divulgação/CMC

Uma moção de repúdio apresentada na Câmara Municipal de Curitiba (CMC), gerou debate em plenário sobre investimentos na educação pública brasileira, em especial no Ensino Superior.

De iniciativa da Professora Josete (PT), o requerimento (060.00002.2019) criticava o corte de R$ 48 milhões do orçamento de 2019 da Universidade Federal do Paraná (UFPR), anunciado pelo Ministério da Educação (MEC) na última quinta (2). O valor bloqueado equivale a 30% das verbas destinadas à instituição, que em nota à comunidade, criticou a medida.

Nove vereadores se manifestaram sobre a proposta. Josete recebeu o apoio de Professor Euler (PSD), de Maria Leticia Fagundes (PV) e de Noemia Rocha (MDB). Já Dr. Wolmir Aguiar (PSC), Ezequias Barros (PRP), Julieta Reis (DEM), Mauro Ignácio (PSB) e Pier Petruzziello (PTB) defenderam a derrubada da moção de repúdio.

Professora Josete criticou a forma como o Governo Federal tem tratado a educação. Ela disse que muitas vezes as decisões são tomadas tendo como base informações distorcidas

O líder do prefeito na Câmara, Vereador Pier Petruzzielo, do PTB, questionou o alvo da moção de repúdio, e criticou os governos petistas.

No entanto ele deixou claro que não morre de simpatia pelo presidente Bolsonaro

A moção de repúdio acabou rejeitada em votação realizada em Plenário

Repórter Fabio Buchmann