Foto: Rodrigo Fonseca/CMC

Nesta semana vereadores rebateram críticas do Conselho Regional de Psicologia do Paraná (CRP-PR) ao projeto que veda à rede municipal de ensino a realização de atividades voltadas à “ideologia de gênero ou conceito”, o chamado Escola Sem Partido.

Segundo o Conselho Regional de Psicologia, iniciativas como a Escola sem Partido” podem, se aprovadas, prejudicar o pleno desenvolvimento do processo de ensino-aprendizagem. O Conselho argumenta que diversos debates acerca de questões relacionadas à diversidade e pluralidade das expressões humanas podem ser excluídos do espaço formal de educação.

Fernanda Cabral Bonato, membro do Núcleo de Diversidade de Gênero e Sexualidades do CRP-PR, disse que a proposta oprime outros tipos de discussões que vão além da sexualidade.

Na Câmara Municipal houve reação. Um dos autores da Escola Sem Partido, Osias Moraes, do PRB, disse que objetivo do Conselho Regional de Psicologia é apenas provocar confusão

A proposta já passou por todas as comissões da casa, mas teve a votação em plenário suspensa por uma decisão judicial neste ano.

Repórter Fábio Buchmann

Deixe uma mensagem