Terrazza Panorâmico

BR 277

Os trabalhadores do transporte de mercadores pedem um esforço conjunto para aumentar a segurança na região do porto de modo a evitar que os caminhões sejam alvo de uma ação conhecida como “vazada” e que é freqüente em Paranaguá.

Integrantes de sindicatos que representam os caminhoneiros se reuniram com diretoria do porto para falar sobre a insegurança na região. Segundo o vice-presidente do Sindicato dos Caminhoneiros Autônomos do Paraná, Josemar Cunha, os transportadores são alvo da ação dos criminosos enquanto aguardam a chamada para descarregar ou no próprio trajeto, mesmo com o veículo em movimento, em pontos de baixa velocidade.

As cargas mais visadas nesses casos são os grãos e fertilizantes.

Cunha destacou que a situação causa prejuízo dobrado para os trabalhadores.

Conforme a Associação dos Portos, ações para garantir a tranqüilidade no escoamento da safra 2017 estão sendo discutidas em conjunto com a secretaria de segurança.

Neste mês, a PM apreendeu onze toneladas de fertilizantes e três toneladas de soja e cevada escondidas em um depósito na região do porto, já como parte das atividades de intensificação do policiamento em Paranaguá.

 

Repórter Cristina Seciuk

Deixe uma mensagem