Foto: Grupo Protege

Em 2018, foram registradas no Paraná 12 tentativas de assalto a carros-fortes. O número já é maior que as ocorrências do ano passado, de acordo com os dados da Confederação Nacional dos Trabalhadores de Segurança Privada (Contrasp). Ainda segundo o levantamento, neste ano, foram 24 assaltos a banco e 87 explosões de caixas eletrônicos. No número total de ataques, que ainda inclui crimes como saidinha de banco e assalto a casas lotéricas, os registros totalizam 146 ocorrências.

O presidente da Contrasp, João Soares, diz que os vigilantes atuam preocupados, principalmente porque o armamento dos bandidos é superior ao utilizado pelos trabalhadores.

Mas, segundo João Soares, apenas mudar o armamento dos vigilantes ou fiscalizar de maneira mais efetiva a entrada de armas de grosso calibre pelas fronteiras não resolve o problema. A categoria luta para que exista uma legislação que limite os valores transportados nas estradas.

Em fevereiro deste ano, três pessoas morreram e quatro ficaram feridas em uma tentativa de assalto a cinco carros-fortes, na BR-376, em Palmeira, na região dos Campos Gerais. Os assaltantes bloquearam a rodovia sentido interior com um caminhão bitrem. Houve trocas de tiros entre os bandidos e os vigilantes.

Nesta segunda-feira (3), uma pessoa morreu e outras sete ficaram feridas, durante uma troca de tiros em uma tentativa de assalto a carro-forte no Centro de Rolândia, na região norte do Paraná. De acordo com o Hospital São Rafael, entre os feridos estava um bebê de sete meses que teve escoriações, mas passa bem.

O tiroteio aconteceu por volta das 10h30 em frente a uma agência da Caixa Econômica Federal quando os bandidos tentaram roubar o carro-forte que abastecia o local.

Todos os feridos estavam do lado de fora da agência. Segundo o hospital São Rafael, nenhum deles precisou ficar internado. Conforme o 15º Batalhão da Polícia Militar de Rolândia, dos sete feridos, um homem, de 49 anos, foi atingido por um disparo no braço. Uma jovem, de 18 anos, foi atingida com um tiro na panturrilha. Uma idosa, de 68 anos, foi atingida no pé, e uma adolescente, de 16 anos, levou um tiro de raspão na região do quadril. Os demais foram feridos com estilhaços de vidro.

Ainda, de acordo com a polícia, o corpo de um assaltante foi encontrado pouco depois, dentro de um carro utilizado na tentativa de assalto. Ele foi morto com tiros disparados pelos próprios comparsas. As equipes policiais fizeram rondas na região, mas ninguém foi preso.

Procurada pela reportagem da Rádio CBN Curitiba, a Caixa Econômica informou que não irá se manifestar sobre o ocorrido por questões de segurança, mas que colabora com todas as investigações.

Repórter Francielly Azevedo