Foto: Divulgação SESA

O novo boletim epidemiológico da febre amarela aponta mais um caso da doença no Paraná, é o quarto em quinze dias, dessa vez em Campina Grande do Sul, na região metropolitana. O local de infecção ainda é investigado, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde.

Da semana passada para essa, o número de notificações subiu de 38 para 115; 43 dessas suspeitas já foram afastadas e 68 ainda aguardam análise para confirmar ou descartar a infecção pelo vírus.

Ainda conforme o boletim epidemiológico nº 3 de 2019, 34 cidades do estado já registraram a morte de macacos, possível indicativo da circulação viral, mas até o momento a existência da febre amarela só foi confirmada em Antonina, onde foram encontradas as primeiras carcaças.

Além de Campina Grande do Sul, os outros pacientes com febre amarela foram identificados em Antonina (com infecção possivelmente na região de  Guaraqueçaba, também no litoral) e em Adrianópolis, no Vale do Ribeira.

Atualização (15/02):

O homem, de 35 anos, não tinha sido vacinado, segundo a Secretaria Estadual da Saúde. Como o estado de saúde é bom, ele já teve alta hospitalar.