Foto: Divulgação/CMC

A proposição prevê a redistribuição de competências de vários órgãos. A principal medida é a incorporação de 5 secretarias. Para o líder do governo na casa, vereador Pier Petruzziello (PTB), a iniciativa vai possibilitar a agilização de procedimentos para a administração da cidade e também para o cidadão.

Outras mudanças são nas secretarias do Trabalho e Emprego, que passa a ser incorporada pela Fundação de Ação Social, e na Secretaria de Informação e Tecnologia, que será extinta. Mas, na prática, segundo o vereador, a economia para os cofres públicos não é significativa.

O líder do prefeito na Câmara Municipal considera que enxugar a estrutura administrativa, fazendo o mesmo ou até mais com menos, é o caminho da gestão pública.

Depois de passar pela Comissão de Constituição e Justiça, o projeto de lei deve ser analisado ainda pelas comissões de Serviços Públicos e de Economia. Com isto, a matéria deverá ir a votação no plenário em, no máximo, 30 dias.

Repórter Marcelo Ricetti