O crime aconteceu no dia 13 deste mês, no bairro Água Verde. Imagens das câmeras de segurança do condomínio mostram que o cabeleireiro Marcos César Milleo subiu ao apartamento em que morava acompanhado. Horas depois, o homem que o acompanhava saiu do local, de roupa trocada e carregando uma sacola. Nela, estavam o celular da vítima, um secador de cabelos e algumas chapinhas. O aparelho, de última geração, foi encontrado em um ponto de tráfico, no bairro Novo Mundo, onde foi trocado por droga. Na continuidade das investigações, as equipes da Delegacia de Homicídios chegaram ao paradeiro do morador de rua Maicon Dias dos Santos, de 26 anos, vulgo Zoínho, que era quem aparecia nas imagens, como explica o delegado Tito Lívio Barrichello.

No depoimento à polícia e durante sua apresentação à imprensa, na Delegacia de Homicídios, Maicon confessou ter matado o cabeleireiro, por asfixia. Segundo ele, o crime aconteceu depois de uma discussão, seguida de luta corporal, por assédio sexual.

De acordo com o delegado, Maicon está sujeito a uma pena de até 35 anos prisão, por homicídio e furto.

Repórter Marcelo Ricetti