Foto: Karina Bernardi
Terrazza Panorâmico

O protesto foi organizado pelas redes sociais pelo Movimento Brasil Livre (MBL) e pelo movimento Curitiba Contra a Corrupção. O ato foi em apoio à Operação Lava Jato e também uma crítica ao Supremo Tribunal Federal (STF), que na última semana decidiu que as ações da Lava Jato que estão relacionadas a caixa dois em campanhas eleitorais devem ser julgadas pela Justiça Eleitoral e não mais pela Justiça Federal.

O empresário Ederson Martins foi com a esposa e levou uma bandeira do Brasil, para protestar contra o STF.

Segundo estimativa da Polícia Militar, aproximadamente 500 pessoas participaram da manifestação que durou cerca de duas horas. A farmacêutica Samanta Pacheco também fez questão de acompanhar o protesto e demonstrar o seu apoio à operação Lava Jato.

A operação Lava Jato completou cinco anos de atuação neste domingo (17). A primeira fase da operação foi deflagrada pela Polícia Federal em 17 de março de 2014 e investigava um esquema de lavagem de dinheiro na cidade de Londrina, no norte do Paraná.

Durante a manifestação, os organizadores destacaram os avanços da operação no combate à corrupção no Brasil.

Repórter Karina Bernardi