Terrazza Panorâmico

Uma chuva forte na tarde desta quarta-feira (06/03) deixou pontos de alagamentos e derrubou algumas árvores em Curitiba.

Alguns dos bairros atingidos pelas chuvas mais fortes foram Rebouças, Água Verde e o centro da cidade. Também houve relato de chuvas fortes na região próxima ao Parque Barigui. São monitorados ainda os bairros Seminário, Portão, Fanny, Bigorrilho, Santa Quitéria e Campo Comprido, segundo a prefeitura de Curitiba.

Um dos pontos de alagamentos (veja vídeo) é o mesmo que alagou na chuva que caiu há duas semanas em Curitiba: o cruzamento da Av. Visconde de Guarapuava com a rua Desembargador Westphalen. Naqueles dias, a Prefeitura teve que realizar uma obra no local, já que as chuvas provocaram uma erosão na pista.

O vídeo acima foi enviado por uma ouvinte da CBN.

Alagamentos também foram registrados nas ruas Des. Westphalen, Brasílio Itiberê e Alferes Poli.

Conforme boletim divulgado pela prefeitura de Curitiba, foram registradas 11 quedas de árvores ou de grandes galhos de árvores na cidade pela Central de Atendimento 156. Equipes da Secretaria do Meio Ambiente, da Defesa Civil, da Guarda Municipal e da Superintendência de Trânsito estão mobilizadas para fazer os atendimentos.

De acordo com a Prefeitura de Curitiba, por volta das 17h havia o registro de uma queda de árvores na Av. Silva Jardim, na altura do número 2346, na região entre as ruas Bento Viana e Alf. Ângelo Sampaio. A Superintendência de Trânsito também relatou queda de árvore na Visconde de Guarapuava com a Mal. Floriano Peixoto.

Outra queda de árvore ocorreu na Avenida Iguaçu, na altura do número 3681, na região do Seminário. Um ouvinte da CBN enviou essa imagem do local:

Quem tiver problemas com alagamentos, quedas de árvores e outros problemas em decorrências das chuvas deve acionar a Defesa Civil pelo telefone 199, pela Central 156 ou ainda pelo 153 (Centro de Operações da Defesa Social – Guarda Municipal). Outras situações decorrentes de chuvas ou temporais podem ser atendidas pelo Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Reportagem atualizada às 18h05