Foto: Freepik

Dizem que o principal problema do Brasil é a corrupção. É um dos grandes, por ser histórico, mas, atualmente, o problema principal é: falta de competência dos gestores públicos.
A incompetência de uma gestora pública poderosa, centralizadora e professora de Deus nos conduziu ao endividamento, à inflação, à recessão e ao desemprego.
Milhões de chefes de família não têm trabalho e do que viver pelos erros de uma política econômica equivocada, comandada por esta senhora despreparada e respaldada por um partido recheado de líderes formados em cima de um caminhão com microfone na mão e não em bancos escolares com caneta na mão.
A apologia à não necessidade de educação e formação é o discurso dos desprovidos de vontade de aprender, dos vadios, dos oportunistas, dos exploradores da ingenuidade alheia, para manter na ignorância eleitores de seus projetos de poder.
Tão importante quanto eleger gente honesta para cargos públicos, especialmente no executivo, é ter gente competente para gerir a máquina pública e administrar os impostos que, com suor, recolhemos. É governar de olho nas futuras gerações e não só nas futuras eleições.
Vivemos um momento histórico. Temos que ter consciência, como sociedade, da gravidade da situação e de qual caminho escolher.
Para mim, é hora de apoiar o Meirelles, a PEC do teto de gastos e a reforma da previdência.

1 Comentário

Deixe uma mensagem