Foto: Divulgacao

O Alex se aposentou do futebol, o Giba se aposentou do voley, o Joel Malucelli se aposentou de suas empresas, o Phil Collins da música, o Bill Gates da Microsoft. Todos os dias alguém que conhecemos se aposenta.

Apesar de não pensarmos ou planejarmos, nossa própria aposentadoria é só uma questão de tempo. Desde o primeiro dia do primeiro emprego começamos o processo de aposentadoria.

Recebo sempre cinquentões que se dizem ludibriados pelo governo que dilapidou o INSS e não lhes orientou a buscar uma complementação à previdência social.

Pois, então, vou repetir: se vivermos, todos vamos nos aposentar. A diferença é como.

Alguns vão se aposentar tendo dinheiro suficiente para manter o padrão de vida. Outros vão ter que diminuir o padrão e acostumar-se com uma vida mais simples. Por fim, muitos vão se aposentar e continuar a trabalhar.

É isso mesmo. Vão morrer no batente, às vezes fazendo coisas que não gostam, pois o dinheiro da previdência social não cobre nem os gastos com plano de saúde e medicamentos.

Agora, você amigo ouvinte, já sabe em qual categoria vai estar?

Se não sabe, a tendência de estar no último grupo é grande.

Morar na praia, viver viajando ou simplesmente sentar no parque e apreciar a natureza sem hora ir embora tem preço. O nome é poupança. Não a da caderneta, mas a previdenciária.

Deixe uma mensagem