Os ministros do Planejamento, Previdência e Fazenda decidiram propor, imediatamente, uma idade mínima para aposentadoria no Brasil.

A previdência – tirando os juros da dívida- é a maior conta do governo federal- cerca de R$ 500 bilhões por ano- com um déficit que vai ultrapassar os R$ 85 bilhões esse ano.

O déficit cresce todos os anos há 20 anos. Logo, este é um problema estrutural, finalmente, concluíram.

Sabem, ouvintes, qual é a idade média de aposentadoria por tempo de contribuição no Brasil? Pois é 54 anos. E quem se aposenta nessa idade, segundo o IBGE, chega, em média, aos 84 anos.

Resumo: o homem trabalha 35 anos e a mulher 30 e ficam outros 30 anos recebendo do INSS sem precisar trabalhar.

Isso, na teoria, porque o governo finge que aposenta- pois poucos vivem só com a mísera aposentadoria oficial- e o trabalhador finge que para.

As armas que o governo tem usado são aumentar contribuições ou diminuir aposentadorias em número de salários mínimos.

E o trabalhador também usa a alternativa à sua disposição: se aposenta e continua a trabalhar, virando a aposentadoria um complemento de renda.

Ora, hoje, o trabalho é mais intelectual que braçal, as pessoas estão vivendo muito mais e nem países ricos podem se dar ao luxo de manter aposentados por 30 anos.

Chega de hipocrisia!

Deixe uma mensagem