Foto: Pixabay

Muita gente procura pais de santo, sortistas, astrólogos e profissionais da cabala para saber sobre o futuro e suas tendências. Especialmente nesta época do ano quando, cronologicamente, caminhamos para o fim de um ciclo e início de outro.

Não estou aqui para julgar ninguém. Cada um busca respostas à sua forma, mas acho que todos deveriam aprender a influenciar, a moldar, a mudar seu futuro através do planejamento pessoal.

Dificilmente dá errado. E conheço muita gente realizada e feliz por ter procurado respostas a duas simples perguntas: o que quero da vida e o que tenho que fazer para consegui-lo.

Olha, vocês amigos ouvintes, não imaginam quanta gente está na onda sem saber para onde a maré os está levado. Gente que existe, mas não vive. Porque viver é estar realizado emocionalmente, financeiramente e profissionalmente. É sentir-se útil, é ter objetivos, uma razão para levantar todo dia e fazer o que gosta. Gente que faz o que gosta não precisa trabalhar nenhum dia na vida.

Sabendo o que se quer da vida, especialmente do ponto de vista profissional, há três ingredientes indispensáveis para atingir nossos objetivos: disciplina de fazer a nossa parte, perseverança de não desistir no meio do caminho e paciência até chegar o momento do sucesso.

Pense nisso quando pensar em como será 2.018.

Deixe seu comentário