Foto: Google Street View

Tenho certeza que você, amigo ouvinte, já pensou onde gostaria de passar o resto da vida.

Nós não escolhemos onde nascemos, mas quando independentes podemos escolher onde morar.

Eu escolheria Morretes. Sim, para quem não conhece, é um refúgio na Mata Atlântica, aos pés da Serra do Mar, natureza exuberante, cidade plana, gastronomia típica, cidade segura, tranquila, pacata, mas não enfadonha, pois lá tem turista todos os dias do ano, o ano todo.

Outro grande atrativo é o clima quente- às vezes até demais- mas bem melhor do que outras cidades do sul brasileiro, muito frias em boa parte do ano.

Aí eu me pergunto: por que tal lugar não vira o paraíso dos aposentados?

Por quê não se constrói um spa, um parque temático, um condomínio para a terceira idade?

Uma cidade com essas características, que está a 50 Km do aeroporto, a 60 km de Curitiba, que tem um acesso por trem rodando numa das mais belas ferrovias do mundo atrai turistas naturalmente, mas não investidores.

Como sou especialista em previdência, sei que o futuro será cada vez mais dos idosos, pois com o aumento da longevidade e da previdência privada teremos cada vez mais deles com poder aquisitivo.

Portugal dá o exemplo isentando de impostos aposentados que lá vão viver, além de outras vantagens.

A administração de Morretes e os empresários, especialmente paranaenses, deveriam prestar mais atenção nisso.

Deixe uma mensagem