Foto: Freepik

Hoje, meu aniversário, é um dia de gratidão e reflexão.

Gratidão pelo privilégio de nascer e, com isso, ter a oportunidade de evoluir moral e espiritualmente, o que acredito ser o nosso objetivo nesse mundo de provações.

E nasci num berço de amor, paz e fé, o que é raro. Não precisei de professor sobre caráter, era só ver como meus pais agiam.

Um dia de reflexão porque o tempo que me resta é bem menor do que o tempo que já vivi. E, por isso mesmo, devo valorizá-lo e não desperdiçá-lo.

Não quero mais perder tempo assistindo na TV mais um caso de corrupção ou mais um assassinato sem solução.

Não quero mais perder tempo com gente sem caráter, sem escrúpulos e sem bondade no coração.

Não quero mais perder tempo tentando convencer os outros o que aprendi nos meus 40 anos de estudos e que tento, generosamente, transmitir.

Não quero mais perder tempo sonhando a possibilidade de tudo num futuro que ainda não tenho ou pensando na realidade de nada, pois de um passado que não mais tenho.

Aprendi que a vida é aqui e agora. E que não preciso provar nada, pois sei da minha importância ao olhar para o horizonte e da minha insignificância ao olhar para o céu.

Por isso, quero ficar mais tempo com minha família e meus amigos. Jogar conversa fora. Apreciar o divino na natureza exuberante, no sorriso das minhas netas, no olhar dos mansos e humildes, convencido que estou que o objetivo da vida não é dinheiro, fama ou poder, mas viver.

Deixe seu comentário