Foto: Pixabay
Terrazza Panorâmico

Contam que o comediante Groucho Marx, decepcionado com um amigo, com quem já não mais falava, lhe disse ao encontrá-lo anos depois: “nunca esqueço um rosto, mas no seu caso fiz uma exceção”.

E é do presidente John kennedy esta: “perdoar, sim, esquecer, jamais”.

A verdade é que a melhor maneira de lidarmos com uma traição, especialmente de pessoas próximas, de quem nunca esperaríamos tal comportamento, é a indiferença.

Mas devemos aprender com as experiências, especialmente as ruins. Para isso é preciso não esquecê-las.

Com relação aos seres humanos, a vida me ensinou três categorias de pessoas que nunca devemos esquecer:

  1. Quem te ajudou em tempos difíceis;
  2. Quem te abandonou em tempos difíceis;
  3. Quem te colocou em tempos difíceis.

É isso aí, a nossa história não é só importante porque registra os nossos feitos, mas, também, porque nos ensina a não repetir o mesmo erro. E um grande erro é esperarmos demais das pessoas.

Portanto, faça o bem, não importa a quem, mas nunca espere retribuição. Não crie ilusão. Por fim, aprenda a dizer “não”, mas faça-o com gentileza e carinho, não tenha medo de dizer “não sei” ou “desculpe”, trate todos como você gostaria de ser tratado, mas não espere que a vida seja justa, pois ela não é neste planeta de provações.