Foto: Pixabay

Estive em Balneário Camboriú no fim de semana e, mais uma vez, fiquei impressionado com o número de imóveis sendo construídos e comercializados, muitos a preços superiores a R$ 1 milhão.

É certo que muita gente mora hoje nessa cidade charmosa- uns 350 mil habitantes- mas a quantidade de imóveis abriga, no mínimo, o dobro. Ou seja, boa parte fica desocupada a maior parte do ano.

Seria, então, um investimento?

Olha, se for, é muito ruim.

Comparando: aplicando R$ 1 milhão num fundo de pensão, com a rentabilidade média alcançada por eles nos últimos 5 anos, renderia 10% ao ano, ou uns 6% acima da inflação. Em 30 anos, o patrimônio previdenciário final seria de incríveis R$ 5,8 milhões em dinheiro de hoje, ou uma aposentadoria mensal de R$ 36 mil aos 65 anos.

Agora pergunto: quanto valeria esse mesmo imóvel, depreciado, velho, daqui a 30 anos?

Assim, amigos, um investimento dessa magnitude lá só se justifica se você morar em Balneário, aproveitando o mar calmo, as milhares de opções de gastronomia, compras, natureza exuberante e passeios seguros. E num lugar que tem o pedestre como prioridade.

Vai aqui uma dica: investimento em imóvel só é bom se for para construir a preço de custo e vender após concluída a obra, jamais para alugar.

Podemos nos dar ao luxo de ter somente um imóvel próprio.

Onde você, amigo, gostaria de ter o teu?

O meu é em Morretes.