Foto: Divulgação Defesa Família Brittes

Começaram na tarde desta segunda-feira (18) as audiências de instrução no processo judicial que trata do homicídio do jogador de futebol Daniel Corrêa de Freitas, morto em outubro do ano passado. São sete réus, seis dos quais estão presos e foram trazidos até o Fórum de São José dos Pinhais; chegaram algemados, com as mãos para trás, usando camisetas brancas de algodão e calças cinza.

Primeiro foram trazidos os homens, entre eles Edison Brittes, que confessou ter matado o atleta. Ele afirmou às autoridades que teria reagido a uma tentativa de estupro contra sua esposa, o que não restou comprovado durante as investigações.

Cristiana Brittes, esposa de Edison, e Allana, filha do casal, foram escoltadas até o fórum da cidade pouco depois. Além deles também são rés no processo outras quatro pessoas que tiveram acesso ao prédio por uma entrada lateral, sem contato com o público.

Todos eles têm direito a pleno conhecimento da acusação, assim sendo podem ouvir os depoimentos arrolados pelo Ministério Público, que são os primeiros a serem tomados pelo juízo. No total são dez testemunhas de acusação e quatro informantes.

Depois dessas devem prestar depoimento as testemunhas de defesa e por fim acontecem os depoimentos dos réus. A expectativa é que os trâmites se estendam ao menos por três dias. Ao encerramento das atividades a juíza responsável deve decidir se o caso deve ou não ir a Júri Popular

Os vídeos foram gravados pela defesa da família Brittes. Confira:

Entrada de Alana e Cristiana na sala de audiência.

Entrada de Eduardo e Édison Brites na sala de audiência.

Repórter Cristina Seciuk