Terrazza Panorâmico

Este é o relato de uma funcionária de uma loja no entorno da Praça 19 de Dezembro, no centro de Curitiba. Prever dinheiro no orçamento para pintar portas e fachadas se tornou algo comum para os comerciantes da região, e até mesmo para síndicos de prédios residenciais e comerciais.

As pichações tomaram a Praça 19 de Dezembro. Monumentos e obras de artistas paranaenses estão repletos de diferentes cores de tinta spray e viraram espaço para as mensagens e marcas dos vândalos.

Parte dos comerciantes passou a adotar os grafites para evitar as pichações. E a iniciativa trouxe bons resultados, como no caso do comerciante André Hain Taborda.

Uma nova ação de limpeza na Praça 19 de Dezembro é vista com “bons olhos” pelos lojistas, que esperam que os monumentos permaneçam limpos por um bom tempo, ao contrário do que ocorreu em outras iniciativas, como lembra André Taborda.

A Prefeitura de Curitiba e a Associação Comercial do Paraná fizeram uma parceria para a limpeza, remoção das pichações e impermeabilização dos monumentos da praça. O início dos trabalhos estava previsto para 12 de julho, mas foi adiado diante da complexidade da atividade.

Isto porque houve o diagnóstico de que seriam necessários mais materiais e mais ferramentas para a ação. Neste caso, a novidade será a aplicação de um produto impermeabilizante, para fornecer uma proteção extra e facilitar a remoção e eventuais pichações depois da limpeza. Segundo a prefeitura de Curitiba, a nova previsão para a realização dos trabalhos é 11 de agosto.

A pichação é considerada crime, conforme a Lei de Crimes Ambientais. Está prevista detenção de três meses a um ano e multa no valor de R$ 2.133,29 para quem for flagrado pichando. Em caso de danos ao patrimônio público ou em imóveis tombados, a pena aumenta para seis meses a um ano de prisão. As denúncias podem ser feitas pelo telefone 153, da Guarda Municipal, ou pelo 190, da Polícia Militar.

Repórter Joyce Carvalho

Deixe uma mensagem