Depois do Dia das Mães, o comércio já começa a se mobilizar para o Dia dos Namorados. Nas ruas de Curitiba, as vitrines ainda se confundem, entre uma data e outra. Mas os casais já fazem pesquisas. Marlon e Valdirene namoram há um ano. Eles até querem economizar, mas sabem que o mais importante é agradar o parceiro.

Joel e Alexandra acabaram de iniciar o namoro. E ainda estão se conhecendo. Ela não definiu o presente. Já ele estuda as opções, de olho nos preços.

O gerente de uma loja de sapatos, Gildo Martins, aposta na saída de botas e tênis. Ele projeta um aumento de entre 10 e 15% nas vendas, em relação ao mesmo período do ano passado.

A gerente de outra loja, especializada em calças jeans, Juliane Mendonça, tem uma expectativa ainda mais otimista. Ela também acredita que os produtos mais procurados vão ser as peças de inverno.

Uma pesquisa encomendada pela Associação Comercial do Paraná à Datacenso detectou estas tendências. Ela mostra que o comerciante de Curitiba espera vender mais e que o consumidor quer gastar menos neste Dia dos Namorados, como explica o presidente da entidade, Gláucio Geara.

A pesquisa ACP/Datecenso foi feita com 200 comerciantes e 200 consumidores, nos dias 14 e 15 deste mês. O grau de confiança é de 95%.

Repórter Marcelo Ricetti