Foto: Vanessa Fernandes

Criatividade, espírito de equipe, competitividade e a satisfação em buscar soluções a um grave problema mundial: a escassez de água. Esses foram os sentimentos dos mais de 800 estudantes, de 20 estados que participaram do Torneio Nacional de Robótica First Lego League em Curitiba. 

Até 2025, 1,8 bilhão de pessoas viverão em áreas com grave falta de água, segundo um estudo da Organização das Nações Unidas. A partir desta problemática 800 alunos, de 9 a 16 anos, de 20 estados brasileiros pesquisaram e apresentaram soluções ao problema durante o Torneio Nacional de Robótica First Lego League, que nesta edição, a primeira realizada em Curitiba recebeu o nome de Hydro dynamics.

A competição, que aconteceu de 16 a 18 de março, tem como principal objetivo a integração entre o conhecimento obtido em sala de aula e a prática, com a construção de produtos úteis para sociedade. De acordo com a Gerente Executiva de Educação do Sistema Fiep, Giovana Punhagui, a competição é a concretização do conhecimento recebido nas escolas.

Independente dos ganhadores, todas as ideias apresentadas além de criativas são totalmente viáveis e surpreendem qualquer adulto. As estudantes Amanda Queirolo e Giovana Fernandes, explicam o trabalho que desenvolveram junto a equipe de alunos do Colégio Sesi Boqueirão, para o reaproveitamento da água do chuveiro para uso no vaso sanitário.

Matheus da Silva é estudante do 8º ano do ensino fundamental na Escola Municipal Omar Sabbag em Curitiba. Ele e sua equipe desenvolveram um projeto para irrigação na agricultura.

Já Leonardo Rafael de 14 anos, que estuda no Colégio Sesi de Alagoas, desenvolveu junto a sua equipe um comprimido que alcaliniza a água. Ele mesmo explica melhor a ideia do comprimido, que funciona em apenas 5 minutos.

Daniel Caetano é professor de química e treinador da equipe do Sesi Boqueirão. Ele destaca que independente do resultado da competição, o projeto desenvolvido pelos alunos será aplicado na prática.

A treinadora da equipe da Escola Municipal Omar Sabbag Liz Cavalcanti, ressaltou que apesar da pouca idade os alunos tem demonstrado muita preocupação ambiental e social.

Os dez primeiros colocados no Torneio Nacional de Robótica First Lego League irão participar de torneios internacionais de robótica nos Estados Unidos, Hungria e Estônia a partir do mês de abril.

Repórter Vanessa Fernandes

Deixe uma mensagem