Com solos de Hamilton de Holanda no bandolim e do pianista Jean-Louis Steuerman, a Camerata Antiqua e a Orquestra à Base de Cordas sobem juntas ao palco do Teatro Guaíra, nesta quarta-feira (16/1), às 20h, para o concerto de abertura da 36ª Oficina de Música de Curitiba. - Na imagem, Orquestra à Base de Corda. Foto: Lucilia Guimarães/FCC

Com solos de Hamilton de Holanda no bandolim e do pianista Jean-Louis Steuerman, a Camerata Antiqua e a Orquestra à Base de Cordas sobem juntas ao palco do Teatro Guaíra, nesta quarta-feira (16/1), às 20h, para o concerto de abertura da 36ª Oficina de Música de Curitiba.

A apresentação terá regência de Abel Rocha e direção musical de João Egashira. Será o primeiro dos 250 shows e eventos desta edição da Oficina de Música de Curitiba, que vai até 27 de janeiro com uma intensa programação de cursos de aperfeiçoamento e concertos em vários espaços da cidade.

“A cada verão, a Oficina é uma ocasião da valorização da música, formação de profissionais e dos nossos estudantes curitibanos e curitibinhas, além da formação de plateia. É também uma oportunidade para estimular a economia criativa, gerando emprego e renda e movimentando a rede hoteleira e gastronomia”, ressalta o prefeito Rafael Greca.

No espetáculo de abertura acontecerá uma homenagem ao músico, arranjador e compositor paranaense Waltel Branco, falecido em novembro passado. “É uma homenagem a quem colaborou e inspirou toda uma geração que passou pela Oficina de Música e por espaços como o Conservatório de MPB e tantos outros”, disse Ana Cristina de Castro, presidente da Fundação Cultural de Curitiba (FCC).

A Oficina de Música, organizada pela Prefeitura de Curitiba por meio da FCC, é polo de formação de músicos e instrumentistas do país e exterior e o único festival que trabalha as vertentes erudita e popular simultaneamente. Este ano foram oferecidas 2.000 vagas em 103 cursos. Pela primeira vez na história da Oficina, foram incluídos cursos específicos para alunos com deficiência ou interessados no tema.

Destaques

Nesta 36ª edição grandes nomes do cenário nacional e internacional participam das aulas e das apresentações. A música erudita contará com Jean-Louis Steurman, um dos nomes mais celebrados do universo sinfônico internacional. Com uma longa e brilhante carreira – em 1972, ele conquistou o segundo lugar no Concurso Johann Sebastian Bach, na Alemanha – atualmente o pianista é o novo diretor da Sala Cecília Meireles, no Rio de Janeiro. 

Ainda na música erudita, outros grandes destaques são o trompetista Daniel Crespo (Alemanha/Argentina), a violoncelista Elise Pittenger (EUA/BH), o violonista Edelton Gloeden, a soprano Rosana Lamosa e o tenor Homero Velho.

Maria Rita

Para esta edição, estão previstos 65 concertos oficiais, além de mais de 40 no Circuito Off, que acontece em bares da cidade. Maria Rita, Chico Brown, Pianorchestra, André Midani, Michael Chance, Fátima Guedes, Rosa Passos são outros nomes de artistas e professores confirmados para a oficina.

Na quinta-feira (17/1), a cantora Maria Rita sobe ao palco do Guairão, às 20h, ao lado da Orquestra à Base de Sopro. O show homenageia a carreira do cantor e compositor Milton Nascimento.

Ainda na programação da MPB (Música Popular Brasileira), outro destaque é Fátima Guedes, que se apresenta com a Orquestra à Base de Corda, na sexta-feira (18/1), no Teatro da Reitoria da Universidade Federal do Paraná. Os 40 anos de carreira da cantora e compositora serão celebrados neste espetáculo, que terá ainda arranjos elaborados por músicos da orquestra curitibana para algumas composições.

A programação da Oficina conta ainda com a Feira do Vinil, Oficina Verde, Feira Gastronômica com música ao vivo (Jazztrônomica), passeio ciclístico e motociclístico, mostra de cinema e Paiol Digital.

Cursos

Nesta quinta-feira (17/1) começam as aulas para os 1.985 alunos inscritos nos 103 cursos oferecidos este ano. As oficinas serão na PUC-PR, no Prado Velho. A grade de professores é composta por 94 renomados músicos e profissionais da área.

Fonte: Prefeitura de Curitiba