Foto: Arquivo pessoal

A mamãe Fernanda de Oliveira está vivendo um mês bem diferente do esperado. Pelas contas dos médicos, ela ainda estaria desfilando a barriga de grávida até que se completassem as 36 semanas de gestação das filhas – no finzinho de janeiro –; mas esses primeiros dias do ano tem sido de viagens frequentes à maternidade, para amamentar as bebês que se apressaram e vieram prematuras, na 33ª semana. Tem mais: nasceram em dias e até anos diferentes. Acontece que o intervalo entre o parto de cada uma não foi aquele de vinte minutos, uma hora, entre a noite do dia 31 de dezembro para a madrugada do 1º de janeiro, não. Depois de a Receba nascer, a Martina ainda ficou mais três dias na barriga da Fernanda.

As duas nasceram de parto normal e são idênticas segundo a mãe: apesar de dividirem a mesma placenta, estavam em bolsas diferentes, o que garantiu que a mais nova pudesse ter uma gestação um pouco mais longa, que se estendeu até o dia 03 de janeiro.

Além de Rebeca e Martina, a Fernanda e o marido William têm ainda outra menina, a Gabriela, de oito anos, que tem se divertido com a novidade.

As pequenas ainda devem passar ao menos duas semanas no hospital, até fechar o período de nove meses, que seria o ideal para o nascimento. Enquanto isso a família já está pensando como vai escolher o melhor momento de comemorar o primeiro aniversário.

Repórter Cristina Seciuk