Foto: Rodrigo Juste Duarte/UFPR
Terrazza Panorâmico

A comunidade da Universidade Federal do Paraná rejeitou, por unanimidade, o projeto de lei Future-se, de iniciativa do Ministério da Educação (MEC). A decisão saiu na sessão extraordinária do Conselho Universitário (COUN), realizada nesta terça-feira, depois de várias discussões públicas.

Segundo a universidade, como está apresentada, a proposta vai na contramão dos princípios de autonomia universitária e de ensino superior público e de qualidade. O texto, com análise da matéria, ponto a ponto, foi considerado pelo reitor Ricardo Marcelo Fonseca uma contribuição ao debate público.

No documento, que foi elaborado de forma coletiva, são citados pontos como a ausência de diálogo, a indefinição quanto à manutenção do financiamento público e as amarras ao uso de recursos próprios. Além destes, também preocupam as instituições federais de ensino superior questões cruciais, como as múltiplas vocações, objetivos, estruturas e modelos de universidades, entre outro s.

A Universidade Federal do Paraná reafirmou, ainda, o compromisso com a discussão de propostas para o aperfeiçoamento das políticas voltadas à ciência e à educação. Para o reitor, o foco da inteligência brasileira está nas universidades, que são os locais mais adequados para o debate e a mediação.

Repórter Marcelo Ricetti