Foto: Prefeitura de Curitiba

O Conselho Universitário (Coun), órgão máximo da Universidade Federal do Paraná, aprovou por unanimidade nesta quarta-feira (17) uma moção em defesa da liberdade, da democracia e da universidade pública.

O texto repudia qualquer tipo de violência, demonstra preocupação com o atual momento político-eleitoral do país e reafirma a posição histórica da UFPR “em defesa da Constituição e de seus princípios fundacionais, como a democracia e os direitos fundamentais, em particular, o livre debate e o pensamento sem interdições”.

Essa moção foi proposta pelo reitor Ricardo Marcelo Fonseca, que presidente o Conselho Universitário. Um dos trechos da moção diz que: “nos últimos meses, assistimos com preocupação ao crescimento de uma onda de intolerância, de irracionalidade e de boataria, em detrimento da sensatez, da ponderação e da informação qualificada. Nesse cenário, liberdades que o país custou a reconquistar voltam a ser ameaçadas, inclusive na Universidade, que é, por vocação, um espaço de livre debate, de tolerância e de respeito ao contraditório. Lamentavelmente, episódios de violência, tentativas de restrição ao direito de reunião e manifestações anônimas de cunho autoritário e antidemocrático (como inscrições em paredes e muros) já foram registrados em nossos espaços.”

A moção finaliza dizendo que: “a UFPR coloca-se mais uma vez como um espaço de resistência à violência e como guardiã dos valores democráticos e civilizatórios, do estado laico, e do respeito a uma cultura de garantias de direitos humanos.”
Na semana passada, um rapaz de 26 anos foi agredido em frente à Biblioteca Central da Universidade Federal do Paraná. A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Curitiba apura se as agressões contra esse um rapaz tiveram motivação política.

Leia a nota na íntegra pelo link.

Da redação