Foto: Reprodução/EBC
Terrazza Panorâmico

A Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, que é feita pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), aponta um triste recorde para a capital paranaense. Entre os meses de agosto do ano passado e deste ano, Curitiba apresentou um índice acumulado de reajuste de 13,4%, o maior entre as capitais brasileiras.

À exceção de Aracaju, que teve uma deflação de cerca de 2%, todas as 17 capitais avaliadas apresentaram variações positivas. A menor delas foi observada em Natal: 5,61%. Os menores valores médios foram registrados em Aracaju (R$ 337,96) e Salvador. Já a cesta básica mais cara foi a de São Paulo (R$ 481,44), seguida por Porto Alegre, Florianópolis e Rio de Janeiro.

No mês passado, a cesta básica de Curitiba apresentou a menor queda entre as cidades pesquisadas. Na capital paranaense, houve deflação de 0,54%. Com isto, o valor do mix de produtos essenciais ficou em R$ 441,28. Pelo segundo mês seguido, o comportamento deflacionário se repetiu em todas as capitais avaliadas. Natal (-7,04%), Fortaleza, Aracaju e Salvador foram as metrópoles que registraram as reduções de valores médios mais significativas.

Repórter Marcelo Ricetti.