Foto: Valdecir Galor/SMCS
Terrazza Panorâmico

A Prefeitura de Curitiba pretende gastar quase R$ 6 milhões para construir o maior jardim de esculturas do Brasil. O valor sairá do orçamento da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, conforme o contrato publicado em Diário Oficial no início do mês.

Ao todo, serão 12 peças. A mais cara delas, de nome ‘Índio Guairacá II’, custará R$ 750 mil aos cofres públicos. As demais obras que integram o acervo são: ‘Marumbi’ que custa R$ 710 mil; ‘Pedagogia’ de R$ 700 mil; ‘Índio Guairacá I’ de R$ 540 mil; ‘Caridade’ no valor de R$ 425 mil; ‘Onça brincando com filhote’ de R$ 425 mil; ‘Onças brincando’ também de R$ 425 mil; ‘Onça Espreita II’ de R$ 425 mil; ‘Onça descansando’ de R$ 425 mil; ‘Fundação de Curitiba’ de R$ 310 mil; e ‘Homem Pinheiro’ no valor de R$ 290 mil.

A secretária municipal de Meio Ambiente, Marilza Dias, explica que o Jardim das Esculturas deve movimentar o setor turístico da cidade e, consequentemente, fomentar a economia.

As obras são reproduções do acervo de João Turin. A empresa contratada é a SSTP Investimentos Ltda que detém os direitos sobre o acerto do artista.

A maior das peças será a ‘Marumbi’ com três metros de altura, por quase três metros de largura e um metro de profundidade. A obra deve pesar 700 kg. Todas as esculturas serão construídas em bronze.

Além das 12 peças encomendadas, o acervo contará com outras três de João Turin, que a Prefeitura já dispõe, e outras 58 de diversos artistas.

O Jardim das Esculturas também contará com 325 bancos de praça de concreto desenhados por João Turin. Os assentos terão desenhos de pinhões, grimpas e ramas de pinheiros.

O Memorial Paranista e o jardim de esculturas de João Turin serão instalados no Parque São Lourenço, como explica a secretária.

O projeto do local foi feito pelo arquiteto do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) Guilherme Kloch. Ele começou a ser elaborado em dezembro passado, com a assinatura de um decreto municipal, que dispõe sobre a destinação do espaço para o memorial.

O Jardim das Esculturas e o Memorial Paranista devem ficar prontos no ano que vem.

Repórter Francielly Azevedo