Foto: Detran RS
Terrazza Panorâmico

A capital paranaense é uma das cidades escolhidas para testar, em blitze de trânsito, a utilização de “drogômetros”. O projeto-piloto do governo federal depende ainda de testes dos equipamentos.

Eles são similares aos “bafômetros”. Só que detectam a utilização de substâncias ilícitas no organismo do motorista, como maconha, crack, cocaína e ecstasy. 

O anúncio foi feito pelo secretário nacional de Políticas Sobre Drogas, Luiz Roberto Beggiora, nesta segunda-feira. No Salão de Atos do Parque Barigui, ele participou da abertura da Semana Municipal de Prevenção ao Uso de Drogas.

Segundo o secretário, o Ministério da Justiça tem uma comissão para tratar do tema. E já foram feitos testes em Porto Alegre.

O aparelho deverá ser testado em outras três cidades, além de Curitiba e da capital gaúcha, a serem definidas pela secretaria nacional.

Em poucos segundos, é possível detectar, com o “drogômetro”, se o motorista ingeriu alguma substância psicoativa. 

A proibição de uso de drogas ilícitas por condutores é prevista no Código de Trânsito Brasileiro.

Repórter Marcelo Ricetti