Desde os tempos mais remotos, Curitiba foi demonstrando uma grande vocação cultural. Primeiro por sua beleza, sendo retratada em diversas pinturas por artistas como Debret, Joseph Keller, Alfredo Andersen. Depois com o nascimento de grandes nomes da arte como o de Potty Lazarotto.

Poty foi pintor, gravurista, muralista, ceramista, ilustrador, escultor. Seu interesse pelo desenho começou cedo, quando ainda era criança. Com 18 anos ganha uma bolsa de estudos para a Escola de Belas Artes no Rio de Janeiro e com 22 anos vai para a França estudar na Escola de belas Artes de Paris. Poty também ilustrou livros de escritores como Euclides da Cunha, Jorge Amado, Machado de Assis, José de Alencar, Guimarães Rosa.

Outro proeminente filho de Curitiba é Paulo Leminski, ele nasceu em Curitiba, em 1944. Foi um poeta de vanguarda, letrista de música popular, escritor, tradutor, professor.

Começou a escrever aos 18 anos de idade, em São Paulo. Morou no bairro Pilarzinho e sua casa era local de encontros com poetas e outros artistas, foi ali que conheceu Caetano Veloso. Leminski compôs uma música gravada por Caetano no disco Outras Palavras. Depois vieram outras gravações com o próprio Caetano e Morais Moreira, Arnaldo Antunes, Zeca Baleiro. Por sua importância artística e para a cidade Leminski é nome de rua, e também de uma das mais belas arenas para eventos da cidade a Pedreira Paulo Leminski.