Foto: Reprodução/Polícia Civil

Investigação aponta que a empresa fraudava documentos de venda de filhotes que eram repassados por um alto custo e como pedigree falsificado. Também há indícios de que os animais sofriam maus-tratos. Para saber detalhes dessa investigação nós conversamos com o delegado titular da Delegacia do meio ambiente, Matheus Laiola.

Confira a íntegra da entrevista: