Foto: William Bittar/CBN Curitiba

A afirmação foi uma espécie de aviso para quem acredita que a Lava Jato está próxima de um fim, com a prisão do ex-presidente Lula.

Nesta terça-feira (8) teve mais um desdobramento da Lava Jato. O alvo da operação, batizada como Deja Vu, foi um contrato no valor de US$ 825 milhões, firmado em 2010 pela Petrobras com a construtora Odebrecht.

A propina exigida foi de U$ 25 milhões de dólares, cerca de R$ 70 milhões, que foram divididos entre os funcionários da Petrobrás que estavam envolvidos.

As provas indicam ainda que cerca de US$ 31 milhões foram destinados a agentes que se apresentavam como intermediários de políticos vinculados ao então PMDB, hoje MDB e ao PT.

Lembrando que esta foi a primeira fase da Lava jato deflagrada desde a prisão do ex-presidente Lula, mas isto pouco alterou a rotina dentro  e nos arredores da PF no bairro Santa Cândida em Curitiba.

Lembrando que a Lava Jato já está na fase de número 51 desde que foi deflagrada oficialmente no ano de 2014. Durante a coletiva de imprensa que ocorreu na superintendência da PF em Curitiba, o delegado Felipe Hayashi avisou: a Lava Jato ainda está bem longe de um desfecho.

A AI da PF informou que cinco presos temporariamente na operação deflagrada nesta terça já foram encaminhados a superintendência da PF em Curitiba. Um dos investigados permanece em viajem pelo exterior, mas ainda não é considerado foragido.

Repórter Fabio Buchmann

Deixe uma mensagem