Denúncias de violência contra mulheres e idosos poderão ser feitas pelo whatsapp

Denúncias de violência contra mulheres e idosos poderão ser feitas pelo whatsapp

A Assembleia Legislativa do Paraná vota na próxima segunda-feira (22) dois projetos de lei que instituem os serviços de denúncia de violência contra mulheres e idosos via número de whatsapp.

As denúncias poderão ser feitas pelas vítimas ou por qualquer outro cidadão que perceba indícios ou testemunhe atos de violência, por meio de um número específico.

De acordo com as propostas, os serviços não estarão disponíveis para receber ligações, apenas mensagens. Poderão ser encaminhados vídeos e fotos referentes à denúncia.  A identidade do denunciante deverá ser mantida em sigilo.

São considerados tipos de violência contra a pessoa idosa: negligência,  abandono, violência física, violência psicológica ou emocional e a violência financeira ou material.

O Poder Executivo poderá firmar convênios com os municípios para instituir políticas conjuntas e encaminhar as denúncias aos órgãos competentes.

São autores do projeto (382/20) que institui o serviço de denúncia de violência contra idosos os deputados: Anibelli Neto, Mara Lima, Luciana Rafagnin, Maria Victória, Ademar Traiano, Arilson Chiorato, Delegado Fernando Martins, Gilson de Souza, Luiz Claudio Romanelli, Michele Caputo, Professor Lemos, Soldado Fruet, Tercílio Turini e Mauro Moraes.

Já a proposta (280/20) que cria o canal de denúncia via whatsapp para casos de violência contra mulheres é assinada pelos parlamentares: Luciana Rafagnin , Arilson Chiorato, Goura, Professor Lemos, Requião Filho e Tadeu Veneri.

Repórter Andressa Tavares