Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

Até o dia 28 de dezembro os contribuintes de Curitiba podem optar por fazer a doação de parte do Imposto de Renda devido para projetos sociais desenvolvidos na cidade em benefício da criança e do adolescente. O valor doado será abatido na declaração de 2019.

Para incentivar essas doações, a prefeitura de Curitiba iniciou uma campanha específica, com orientações para potenciais doadores, que podem ser empresas ou colaboradores individuais.

A ação tem por objetivo estimular o volume de doações, uma vez que no ano passado foram arrecadados menos de 14% do que seria possível. Uma das entidades beneficiadas pelas contribuições, que são reunidas no Fundo Municipal da Criança e do Adolescente, é o Hospital Pequeno Príncipe.

A fala é da diretora executiva do hospital, Ety Forte Carneiro, que destaca o potencial das contribuições possíveis para financiar as ações em prol da infância e juventude.

Os dados apontados são Brasil; já em Curitiba, segundo o Conselho Regional de Contabilidade, poderiam ter sido destinados até R$ 166,5 milhões para atividades de ação social em 2017. No entanto, apenas R$ 18,3 milhões foram doados conforme acompanhamento feito pela FAS. A diferença representa R$ 148 milhões a menos no financiamento de ações e projetos.

Podem doar, em percentuais diferentes, as empresas que atuam em regime tributário de lucro real e também as pessoas físicas – e não só aquelas que tem imposto a pagar.

É o próprio doador que escolhe com qual projeto quer colaborar e a arrecadação feita até o final do ano será administrada pelo Conselho da Criança e do Adolescente de Curitiba. Desde 2014 cabe ao Comtiba analisar os projetos que podem receber investimentos e aplicar o montante recebido dos contribuintes.

Para doar os interessados devem acessar o link criado para a campanha www.infanciarealizada.com.br. Lá é possível preencher o formulário e imprimir o boleto para pagamento da doação.

Repórter Cristina Seciuk