Foto: Freepik

O inverno começou de fato, com temperatura de 4 graus e sensação térmica de 1 grau em Curitiba nesta terça-feira (10). Com o frio vêm as doenças respiratórias e quem geralmente mais sofre são as crianças.

Nesta época 90% dos atendimentos da emergência do Hospital Pequeno Príncipe (HPP) são relacionados as doenças de inverno. O chefe do serviço de pneumologia do HPP, Paulo Kussek, cita as mais comuns e qual o grupo mais suscetível.

No mês de junho foram 373 atendimentos a casos de infecção aguda das vias aéreas superiores, 340 casos a mais do que em janeiro, que costuma ser o mês mais quente do ano.

A asma cresce consideravelmente com o passar dos meses. Em janeiro foram 27 casos. O pico foi em maio, com 142 casos. Em junho foram registrados no hospital 114 casos.

O mês passado registrou ainda 257 casos de nasofaringite aguda, 146 de tosse, 48 de amigdalite aguda e 26 de faringite aguda.

Um vilão bem comum no frio é o vírus sincicial respiratório também, muitas vezes confundido com a asma. Na verdade, ele é o vírus que causa a bronquiolite.

O doutor Paulo dá dicas aos pais de prevenção.

 

Repórter Lucian Pichetti

Deixe seu comentário