Terrazza Panorâmico

Condenada na Operação Lava Jato, a doleira Nelma Kodama, que é ex-mulher do também doleiro Alberto Youssef, foi autorizada pela Justiça Federal, nesta terça-feira, a retirar a tornozeleira eletrônica.

Pela decisão, do juiz Danilo Pereira Júnior, da 12ª Vara Federal de Curitiba, ela mesma pode fazer a retirada do equipamento, que usa desde junho de 2016. E tem um prazo de cinco dias para entregá-lo, além de ter que pagar R$ 8,9 mil, pelo custo do seu uso.

A autorização para retirar a tornozeleira advém do indulto natalino, que foi editado em dezembro de 2017, pelo ex-presidente Michel Temer. Como esta norma estabelece o cumprimento de um quinto da pena para não reincidentes, o juiz concedeu o benefício, já que Nelma cumpriu, entre os regimes fechado e aberto diferenciado, mais de três anos de prisão.

Na primeira instância, em outubro de 2014, Nelma Kodama foi condenada a 18 anos de prisão, por organização criminosa, corrupção e evasão de divisas. No entanto, a pena máxima prevista no acordo de colaboração premiada da doleira é de 15 anos.

Repórter Marcelo Ricetti