Duas servidoras são demitidas da UFPR por fraude investigada em operação

Duas servidoras são demitidas da UFPR por fraude investigada em operação
Foto: UFPR

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) oficializou a demissão de duas servidoras envolvidas em fraudes na concessão de bolsas de estudos para pessoas fora da instituição. As irregularidades foram investigadas na Operação Research, deflagrada pela Polícia Federal em fevereiro de 2017.

Conforme as investigações, as então funcionárias do departamento de pós-graduação fraudavam a concessão do benefício e repassavam as bolsas de estudo para laranjas. O desvio movimentou cerca de R$ 7 milhões, entre 2013 e 2016.

Na época da operação, foi instaurada na universidade a Comissão de Processo Administrativo Disciplinar, formada por dois professores e uma servidora técnico-administrativa. O grupo ouviu, segundo a UFPR, dezenas de pessoas, entre os servidores acusados de envolvimento no esquema criminoso e testemunhas. A comissão também verificou toda a documentação reunida sobre o pagamento das bolsas e refez todos os cálculos relativos aos pagamentos dos auxílios.

Segundo o reitor da Universidade Federal do Paraná, Ricardo Marcelo Fonseca, a comissão garantiu o direito de ampla defesa aos oito servidores chamados para responder ao processo.

Do total de servidores investigados, apenas as duas consideradas efetivamente as responsáveis pelas fraudes foram desligadas. As demissões já foram publicadas no Diário Oficial da União.

Repórter Joyce Carvalho