Foto: Orlando Kissner
Foto: Orlando Kissner

O economista Paulo Rabello apresentou, nesta segunda-feira (18), aos deputados estaduais do Paraná um estudo sobre um Plano de Metas do Governo do Estado.

O trabalho do economista Paulo Rabello deve integrar o projeto que cria a Lei de Eficiência em Gestão.

Entre as metas de eficiência estão: fazer o Estado crescer 4% ao ano; criar 500 mil vagas de emprego até 2022; e investir R4 80 bilhões até 2023, sendo R$ 40 bilhões no setor público e R$ 40 bilhões no setor privado.

O economista acredita que a receita para isso é investir em capital humano.

Rabello já foi presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O economista coordenou a elaboração do plano com métricas e indicadores para avaliar a gestão do Estado. Ele classificou que o Paraná é um dos estados mais preparados para se tornar exemplo.

O secretário-chefe da Casa Civil, Guto Silva, ressaltou que é necessário medir as ações do governo, por isso a contratação dos serviços do economista.

Já a oposição “torceu o nariz” para a iniciativa. O deputado Requião Filho (MDB) disse que tem medo dos planos mirabolantes.

A ideia é que todos os deputados participem da construção do projeto de lei. Requião Filho espera que a oposição possa participar efetivamente.

A garantia foi dada pelo líder do governo na Assembleia, deputado Hussein Bakri (PSD).

A proposta prevê a criação de um comitê de inovação com a ampla participação da Assembleia Legislativa.

Repórter Francielly Azevedo