O ex-deputado Eduardo Cunha realizará exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal na manhã desta quinta-feira. É um procedimento padrão feito com todos os presos da Lava Jato para garantir a integridade física dos investigados. Cunha deve passar pelo exame por volta das nove horas. Ele não vai usar algemas durante a ida ao IML de Curitiba, mas terá que andar com as mãos para trás.

Em seguida, Cunha retorna para a carceragem da Polícia Federal. Os investigadores ainda não têm previsão de quando vão interrogar o ex-deputado. Como ele está preso preventivamente, sem prazo para soltura, não há pressa em colher o depoimento.

A primeira noite do ex-presidente da Câmara na cadeia foi tranquila, sem incidentes. Ele está sozinho na cela, que tem cerca de 12 metros quadrados, e não tem contato direto com os outros dez investigados da Lava Jato que também estão detidos no local, como Antonio Palocci, Alberto Youssef e Marcelo Odebrecht. A carceragem da PF tem seis celas e capacidade para 18 pessoas.

Ontem, o ex-deputado já recebeu a visita dos advogados, que disseram que ele está “sereno e tranqüilo”. As visitas da família acontecem sempre às quartas-feiras. Na carceragem, o contato não é direto, é feito através de um parlatório – ou seja, um vidro separa os presos dos familiares e a conversa é realizada por um telefone.

Repórter Tabata Viapiana

Deixe uma mensagem