Foto: Freepik
Terrazza Panorâmico

O colunista e professor Daniel Medeiros fala, nesta segunda-feira (2), sobre a versão em quadrinhos do livro O Diário de Anne Frank que causou polêmica em uma escola particular em Vitória. Segundo o portal de notícias G1, o clássico literário juvenil foi indicado como material de ensino paradidático para as turmas do 7ª ano do ensino fundamental, mas para os pais de alunos, apresenta trechos com conteúdo ligado à sexualidade que não deveria ser lido por jovens na faixa dos 12 anos de idade.

Vale ressaltar que esta obra é uma releitura do Diário de Anne Frank, que teve a primeira edição publicada em 1947. É um clássico da literatura do século XX em que uma adolescente judia de 15 anos conta a tensão que a família sofreu durante a Segunda Guerra Mundial. A obra indicada pelo colégio é uma versão em quadrinhos, adaptada para uma leitura mais leve.

Ouça a coluna completa:

Deixe uma mensagem