eleicao-conselho-tutelar-cancelada
Foto: EBC
Terrazza Panorâmico

O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (COMTIBA) decidiu pela anulação de todo o processo eleitoral para o Conselho Tutelar de Curitiba, que foi realizado neste domingo (6).

A decisão aconteceu após a identificação de inconformidade das fotos dos candidatos em cinco regionais da cidade, Bairro Novo, Cajuru, Pinheirinho, Santa Felicidade e Tatuquara, que, segundo o Conselho, geram insegurança em todo o processo eleitoral.

Além disso, foram encontradas violações nos envelopes de três seções da regional Portão e em um da regional CIC.

De acordo com o COMTIBA, uma das urnas também apresentava o resultado de um outro equipamento de votação. Nesta mesma urna, o envelope foi entregue apenas com o relatório das zerézimas e apresentando o formulário de ata assinado pela presidente e mesários, sem nenhuma anotação.

Em entrevista à rádio CBN Curitiba, na manhã desta segunda-feira (7), a presidente do Conselho, Marjorye Gaiovicz, reforçou que a decisão foi tomada em conjunto com representantes do Ministério Público do Paraná e também da Prefeitura de Curitiba.

A presidente do Conselho também reforçou que uma nova data para a eleição deve ser divulgada o mais breve possível para não atrapalhar o trabalho do Conselho Tutelar da cidade.

Região Metropolitana

Em Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba, a Justiça também determinou a suspensão da eleição dos conselheiros tutelares.

A justificativa foi a identificação de irregularidades na impressão das cédulas de votação, pois, elas possuíam apenas 11 quadrados para marcação do nome dos candidatos, sendo que haviam 12 aptos à eleição.

Além disso, o documento também revela que houve denúncia de duplicidade na lista de eleitores, enquanto outros, sequer estavam na lista.

Em nota, a Prefeitura de Campo Largo afirmou que a eleição do Conselho Tutelar do município é feita pelo Conselho da Criança e do Adolescente, com fiscalização do Ministério Público do Paraná e apenas com apoio da prefeitura pela Secretaria de Desenvolvimento Social.

A prefeitura ressaltou que “não tem qualquer participação com candidaturas, muito menos com a confecção das cédulas eleitorais” e não informou a previsão para a realização do novo pleito.

Repórter William Bittar