Foto: Reprodução/Alep

Foram diplomados o governador eleito do Paraná, Ratinho Junior (PSD), o vice-governador Darci Piana, os senadores Oriovisto Guimarães (Podemos) e Flávio Arns (Rede), 30 deputados federais, 54 deputados estaduais, além dos quatro suplentes de senador, 21 suplentes de deputado federal e 39 suplentes de deputado estadual.

A cerimônia aconteceu de maneira tranquila. O momento um pouco mais conturbado foi quando os suplentes a deputados federais pelo Partido dos Trabalhadores (PT) subiram ao palco para receber os diplomas, fizeram gestos em alusão ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e gritaram Lula Livre. A plateia se dividiu em vaias e aplausos.

Antes do evento começar, em entrevista coletiva, o senador mais votado pelo Paraná, Oriovisto Guimarães (Podemos), comentou sobre as prioridades assim que assumir o mandato. Segundo ele, a primeira proposta será acabar com o auxílio mudança concedido aos parlamentares.

O deputado estadual mais votado, Fernando Francischini (PSL), falou sobre o cenário para o ano que vem. De acordo com ele, a tendência é a busca pela formação de bancadas políticas que dêem sustentação para o governo de Ratinho Junior (PSD), assim como o de Jair Bolsonaro (PSL) em âmbito nacional.

O deputado federal mais votado, Sargento Fahur (PSD), destacou que deve trabalhar em Brasília para reforçar a segurança contando com o apoio da chamada “bancada da bala”. Fahur também falou sobre a posição dele em relação à Reforma da Previdência.

Os diplomas foram entregues pelo presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), desembargador Luiz Taro Oyama. Os documentos habilitam os eleitos a tomarem posse e exercerem os mandatos dos respectivos cargos.

Repórter Francielly Azevedo