Terrazza Panorâmico
Foto: SESP
Foto: SESP

No ano passado, 264 pessoas morreram em confrontos com policiais no Paraná – a média é de uma morte a cada 33 horas. 71 ocorrências aconteceram em Curitiba, 17 em Londrina e outras 122, quase a metade do total, na região metropolitana da capital. Houve ainda um aumento de 6,8% nos dados em comparação com 2015, quando foram registradas 247 mortes de civis pela Polícia.

Além disso, em 2016, 22 policiais militares morreram em confrontos armados – tanto em horário de serviço quanto fora. O levantamento é do Ministério Público, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate do Crime Organizado (Gaeco), e é realizado com base em dados obtidos com as polícias Militar e Civil e a Guarda Municipal.

O acompanhamento é feito com objetivo de assegurar a correta apuração das mortes pelas Promotorias de Justiça do estado. Segundo o coordenador do Gaeco, Leonir Batistti, a ideia é verificar se os policiais agiram dentro da lei ou se houve excessos e abusos nas mortes dos civis.

Os números preocupam, mas são um reflexo de uma sociedade violenta, afirmou Leonir Batistti.

Das 264 mortes registradas no ano passado, 253 foram em confronto com a Polícia Militar, oito com a Polícia Civil e três com guardas municipais (duas em Curitiba e uma em Londrina).

 

Repórter Tabata Viapiana

Deixe uma mensagem