Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Terrazza Panorâmico

“Não troco minha dignidade pela minha liberdade”, essa foi a tônica da carta enviada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao povo brasileiro, e lida pelo advogado Cristiano Zanin em frente a sede da superintendência da Polícia Federal em Curitiba nesta segunda-feira (30).

O ex-presidente ressaltou na carta lida por Zanin, que não aceita barganhar seus direitos em troca da liberdade.

Pelo menos oito advogados que fazem parte do corpo jurídico que defende o ex-presidente Lula, estiveram reunidos desde o início da manhã na sala de estado maior onde Lula está preso desde o dia 7 de abril de 2018, para decidir sobre o pedido formulado pelo Ministério Público Federal na última sexta-feira (27).

No pedido encaminhado a 12ª Vara Criminal de Federal, o MP justifica que o ex-presidente já possui os requisitos necessários para progressão de pena, para o regime semi aberto. O MP solicitou ainda que a defesa seja ouvida antes da decisão.

Ainda na tarde desta segunda-feira a juíza Carolina Lebbos solicitou à superintendência da polícia federal a certidão de conduta do ex-presidente.

O advogado Cristiano Zanin ressaltou que o próximo passo da defesa é reiterar junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) que sejam julgados os pedidos de Habeas Corpus e demais solicitações que ainda estão pendentes.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está preso da sede da superintendência da Polícia Federal em Curitiba, condenado a 8 anos, 10 meses e 20 dias pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá.

Confira a carta completa:

Repórter Vanessa Fernandes