Foto: EBC

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso na capital paranaense desde o último dia 7 de abril, enviou uma carta aos correligionários, que foi lida pela presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, durante reunião do diretório nacional do Partido dos Trabalhadores, realizada nesta segunda-feira (23), em Curitiba. O trecho da mensagem foi publicado pelo ex-ministro Alexandre Padilha, na conta dele no Twitter.

Lula disse que não mudará a postura para tentar agradar o Supremo Tribunal Federal, que precisa seguir o que prevê a Constituição.

O petista também deixou o partido à vontade para tomar qualquer decisão sobre a candidatura à Presidência da República. Além disso, relatou que ficou feliz com o resultado da última pesquisa Datafolha, divulgada na semana passada. O levantamento aponta que Lula lidera a corrida eleitoral nos três cenários em que o nome dele foi citado, com 30% e 31% das intenções de voto. Na segunda posição aparece o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ) com uma faixa entre 15% e 16%.

Na reunião desta segunda-feira, o diretório nacional aprovou o indicativo de apoio a Lula e agendou para o fim de julho a convenção para formalizar a candidatura dele à Presidência.

Repórter Francielly Azevedo

Deixe uma mensagem