Foto: Divulgação / EBC

726 moradores ou turistas que estão nos cinco municípios que tem o abastecimento de água realizado pela Sanepar, fizeram reclamações sobre falta d’água através do telefone 0800-200-0115, ou pessoalmente nos postos de atendimento.

Este número foi registrado no período de 28 de dezembro a primeiro de janeiro.

A companhia alega que a falta d’água foi registrada devido ao grande número de visitantes no litoral. Segundo dados da Polícia Militar 1,75 milhão de pessoas no feriado de fim de ano. O que dá uma média de 19,9 pessoas por imóvel nas praias.

Mas como explicar essa conta para arte finalista Emily Araujo Cardoso, que mora em Praia de Leste e estava em casa só com o marido e a filha, e mesmo assim ficou sem água por dois dias.

Angela Cunha é moradora do balneário Caiobá em Matinhos, e faz parte desta contabilidade de reclamações em relação à falta de água. Ela investiu no imóvel em que mora, na expectativa de alugar quartos para a virada do ano. O plano não deu certo já que desde o dia 30 de dezembro estava sem água.

Nesta quinta-feira quando ouvimos o relato de Angela Cunha, ela prosseguia sem água em casa.

Desde o início da Operação Verão, em 21 de dezembro, a Sanepar já produziu cerca de 900 milhões de litros de água nas cidades de Matinhos, Guaratuba, Pontal do Paraná, Morretes e Guaraqueçaba, um acréscimo de 12% em relação ao mesmo período do ano passado.

Procurada pela CBN Curitiba, a Sanepar informou que os problemas de falta de água no litoral foram pontuais e que não houve falta de água generalizada na região. Segundo a companhia, as 726 reclamações que chegaram à central de atendimento representam apenas 0,77% do número de imóveis ligados à rede de abastecimento de água.

Repórter Vanessa Fernandes