Foto: Francielly Azevedo
Terrazza Panorâmico

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, voltou a defender a prisão cautelar como instrumento para ajudar nas investigações de casos importantes. O ex-juiz federal esteve na capital paranaense nesta sexta-feira (6), onde fez uma palestra, no Centro Universitário Curitiba, sobre “A Educação Superior de Qualidade e o Combate ao Crime”.

Moro rebateu os questionamentos sobre o suposto excesso do uso da prisão cautelar no país.

O ministro colocou em dúvida alguns levantamentos que afirmam que de 30% a 40% dos presos cautelares não recebem condenação definitiva, o que justificaria o excesso. Conforme o ministro, o Brasil tem dificuldade para apontar o número de presos e as causas das prisões, por isso, na opinião dele, esses índices estariam defasados.

Moro também falou sobre o papel do juiz dentro do processo penal. Para o ministro, um magistrado precisa ter uma atuação que não interfira no andamento das ações.

O que, segundo Moro, não impede que o juiz possa ser “mais ativo” em casos específicos.

A palestra de Moro durou cerca de 40 minutos. Depois disso, ele respondeu a algumas perguntas da plateia. O ministro deixou o evento sem falar com a imprensa.

Repórter Francielly Azevedo